Artigo

16/03/2016

O Brasil e as jararacas

Será um trabalho árduo para os historiadores relatarem nos livros a história atual do Brasil. Um desafio contar de forma isenta, mas real, as brigas partidárias e pessoais que estabelecem um caos a todos não só na política, mas também na economia.
Os desentendimentos e o cabo de guerra travado no legislativo, no executivo e no judiciário resultam na desaceleração da vida de mais de 200 milhões de brasileiros. A cada novo estágio de investigação e possíveis prisões o câmbio das moedas estrangeiras sobem e descem e trazem ônus para todos nós.
Sim, é necessário fazer investigações, julgar e punir corruptos, mas tem-se de considerar que não é o azul ou o vermelho, não deve ser PT contra PSDB, não se deve ter uma análise cega e homogênea. Temos que ser Brasil e lutar e cobrar pela punição de todos, digo todos, os envolvidos em corrupção.
O juiz Sérgio Moro, um dos nossos orgulhos maringaenses, tem sido firme, dedicado e sério nos julgamentos. Quem imaginou que um senador em pleno mandato fosse preso por envolvimento com corrupção? Aconteceu com o Delcídio do Amaral (PT). Precisamos acreditar em um país mais sério, sem maracutaias.
E as jararacas insistem em se multiplicar. O ex-presidente Lula em discurso disse que se o prender ele vira herói, se o matar vira mártir e se o deixar solto vira presidente de novo! É muito sarcasmo e falta de respeito com os brasileiros. E ao invés de incentivar as investigações e condenações, nossa querida presidente, Dilma oferece um cargo de ministro a Lula, para que ele tenha foro privilegiado. Oras, em que mundo imaginário eles pensam que estão?
O mundo de cartas de baralho desmoronou. Falta o judiciário fazer a sua parte, representada por Moro. E neste embaralhado cenário de propinas e desvios do dinheiro público, que Eduardo Cunha, Aécio Neves, Renan Calheiros e tantos outros envolvidos sejam tratados e punidos igualmente.
Foram milhões desviados? Reforma em sítio mal explicado? Ou mesmo um sítio “emprestado”, onde a família passava quase todos os fins de semana e com um quadro do Lula no meio da sala? A compra e reforma de um tríplex no Guarujá? Viagens luxuosas? Compra de bolsas nas mais caras grifes do mundo?
Chega de falar em partidos, em cores, em bandeiras. Vamos defender o nosso país! Não podemos nos calar e ficar sentados no sofá assistindo tudo pela televisão ou acessando as notícias pelo Facebook. É hora de participar, de reivindicar e de soltar a voz. Precisamos nos manifestar, mas de forma pacífica.
Chega de jararacas no governo do nosso Brasil. Nossa arma é o nosso voto. Em outubro tem eleições municipais. Que todo este cenário sirva para analisarmos os melhores candidatos e, se você acha que nenhum é honesto e ético, venha fazer parte e representar o povo.

Mais Notícias